Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Já a Seguir

23
Out17

Sobre mim

Manuel Reis

24993600_10155676653077928_8627527009034801408_n.jpg

Não sou muito bom a escrever auto-biografias, mas cá vai.

 

Vida

Nasci num Domingo numa cidade católica, mas nunca quis nada com a igreja. Ocupava tempo que era útil para outras coisas. Como, por exemplo, aulas de música, treinos de basquetebol ou consultas de psicologia. Nunca fui realmente bom em nenhuma delas. Acabei ateu. (Daí a necessidade de consultas de psicologia.) Sou Sportinguista, daqueles que vai a um jogo de voleibol a uma sexta à noite de Inverno em Matosinhos, se for preciso e se estiver por perto. (Daí a necessidade de consultas de psicologia.) Tenho um sentido de humor auto-depreciativo e bastante irónico. (Daí a necessid… Acho que já perceberam a ideia.)

 

Blogs

Escrevo em blogs desde 2004, creio. Virado para TV e Cinema (sobretudo TV) desde 2005/2006, com blogs especificamente sobre séries e, depois, no Hotvnews (a partir do final de 2006). O blog durou mais três/quatro anos além daí, mas fiquei ligado à comunidade que se criou entre vários blogs. Também escrevi no e ajudei o Espalha-Factos (antes de sequer presumir que fosse dominar o Mundo). Tanto que, a partir de 2011, passei a apresentar (e a escrever) os TCN Blog Awards (parceria entre a revista Take e o blog Cinema Notebook), uma iniciativa que existiu para premiar os melhores ligados à blogosfera dedicada às artes de ecrã.

 

Podcasts e Rádio

Em 2012 aceitei o convite para me juntar ao TVDependente, onde fiz o Podcast TVDependente durante 3 anos (e 2 dias) e 63 episódios (do 5 ao 68). E ficou o bichinho. Pensei em fazer um podcast apenas e só dedicado a Game of Thrones, aptamente intitulado A Cabeça do Ned, para conversar sobre os episódios que tínhamos acabado de ver. Já foram 27 episódios em três temporadas, a passar do estúdio para o bar (e por uma livraria) e para watchparties (as pessoas juntam-se para ver o episódio). Não me quero gabar, mas os funcionários do bar em que gravei o final da 3.ª temporada disseram que aquilo estava «tipo final do Euro». E acho que estava lá um tipo chamado Eder que deu um golo de cerveja. Continuando: Na 3.ª temporada avancei para o canal de YouTube, que ajudou a valorizar o produto.

 

No entretanto, já ajudei alguns autores a publicarem o seu próprio podcast. (Dica: evitem o Feedburner a todo o custo.)

 

O lado técnico da produção d' A Cabeça do Ned está baseado na Rádio Zero (o site está inactivo, mas estamos pelo Facebook), uma secção autónoma da AEIST (instituição na qual nunca fui aluno) que promove as várias valências da rádio junto da comunidade (não limitada ao IST, refira-se). Estou lá desde 2015 (qualquer um pode propôr um programa) e é um excelente projecto ao qual se devem juntar, se quiserem experimentar fazer rádio ou aprender a gerir uma. Também fiz um ano (realisticamente) na ESCS FM.

 

Trabalho

Já trabalhei num cinema, em preenchimento de base de dados, a vender cartões de crédito num call center e a encher copos de água (e a esvaziá-los, e a limpá-los, e a transportá-los) num canal de televisão.

 

Estudos

Tirei um curso de informática de gestão, mas as minhas skills de programação resumem-se a folhas de Excel que me ajudam a tornar os meus fluxos de trabalho mais eficazes. Em 2015, comecei a estudar Publicidade e Marketing na ESCS. Vamos ver no que dá.

 

Redes Sociais

Estou no Facebook desde 9 de Março de 2008 (onde sou ManuelReis), no Twitter desde 26 de Junho de 2008 (onde sou ManuelReis) e no Instagram desde 14 de Novembro de 2013 (onde sou EuSouManuelReis, porque alguém chegou ao ManuelReis antes de mim e, apesar de essa conta aparentemente já não existir, o Instagram não me deixa mudar de username).

 

Miscelâneos

Vou ao cinema (menos vezes do que gostaria). Vejo séries (mais do que devia)x. Para ambos sigo críticas para melhor escolher o que vou ver, mas vejo algo muito mau se me divertir a ver aquilo. (Aguentei Smash até ao fim só para me rir e vi The Room, de Tommy Wiseau, seis vezes, cinco em sala.) Toco guitarra (aceitável-ish), bateria (aceitável-ish), baixo (abaixo do aceitável), piano (mal) e kazoo (em que até sou bom). O único traje que tenho para cosplay é o do Bill Murray a fazer de Bill Murray em Space Jam. Eventualmente terei um robe de Jedi. Ofereceram-me uma ducky tie no meu aniversário. Entre as minhas posses de objectos de cultura pop, inclui-se o escudo do Capitão América, o urso do Mr. Bean, uma TARDIS e um Sharknado. Por vezes deixo crescer demasiado o cabelo. Não gosto de queijo. Readquiri o hábito de leitura em 2017 e estou muito feliz com isso.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D